Muito prazer, eu sou a Carla!

Sou fotógrafa e designer e, aqui no Canteiro, ajudo pequenas marcas a comunicarem melhor o seu propósito e a b(r)otar suas ideias no mundo usando design, fotografia e vídeo.

 

Por que Canteiro?

can.tei.ro sm. 1. pedaço de terreno próprio para o cultivo; 2. artista plástico que esculpe a pedra.

Um lugar pra cultivar as ideias e a essência de pequenos negócios criativos, fazê-los crescer e florescer – veio daí a inspiração pro nome Canteiro.

designer-em-piracicaba

Minha história e por que eu faço o que eu faço

Em 2011 eu me tornei mãe e saí de um emprego formal na área editorial para empreender em um negócio criativo – a fotografia de famílias. Como a maioria das mães empreendedoras, tive duas motivações principais: conciliar meu trabalho com as demandas da maternidade, que eu não queria terceirizar, e poder viver financeiramente de algo que eu gostava muito de fazer.

O que ninguém me contou na época: ter um negócio exige muito mais do que apenas fazer o que você gosta e sabe fazer bem. No meu caso, ia muito além de só fotografar: eu fui descobrindo que precisava aprender uma série coisas novas, desde como administrar financeiramente um negócio até produzir conteúdo, construir sites, entender de SEO e copywriting, marketing, estratégia, branding e design. Os primeiros anos foram difíceis: muito estudo, muito trabalho, muitos erros, muito tempo perdido. Tudo isso acontecendo junto, enquanto eu tentava ser fotógrafa e mãe ao mesmo tempo.

(ninguém me contou que não existe isso de conciliar maternidade com o resto, aliás)

Comecei a estudar design e branding em 2013, depois de eu ir atrás de um designer pra “fazer um logo bonitinho”, e perceber que só isso não adiantava: a forma como minha marca aparecia pras pessoas ainda não era o que eu queria comunicar – aquele logotipo não tinha nada a ver com meu público, com meu trabalho, com o resto da minha comunicação.

Foi estudando branding e design que eu consegui montar esse quebra-cabeça todo. Acabei me apaixonando por design, e todos os cursos, livros e conteúdos que eu consumi sobre o assunto transformaram meu negócio. Como eu sempre falava disso e adoro ajudar as pessoas a não cometerem os mesmos erros que eu, comecei a fazer pequenos trabalhos de design para alguns amigos empreendedores, e o amadurecimento desse processo, junto com a vontade de expandir meu negócio de fotografia para incluir também pequenas marcas,  foi o que fez nascer o Canteiro.

Eu acredito que por trás de cada pequena marca, cada empreendedor solo, existe um conjunto de talentos único, que  merece ser mostrado pro mundo da melhor forma possível.

O Canteiro surgiu com essa vontade de compartilhar os meus talentos, o que sei fazer melhor, pra ajudar outras pequenas marcas de empreendedores solo a colocarem seu propósito no mundo.

Fatos aleatórios sobre mim

Eu já frequentei um curso técnico e três cursos universitários (Moda, Letras e Editoração), e tenho 0 diplomas (z-e-r-o). Isso inclui dois cursos que eu fiz até o final, aliás. Devo merecer uma nota de rodapé no Guinness Book por isso. Atualmente estou cursando graduação em Design Gráfico (e agora vai, hein, gente!).

Eu amo plantas, minha casa é cheia delas, sou a louca das plantas. Só não converso com elas (ainda).

Meu jeito de falar e meu sotaque confundem um pouco as pessoas, e elas sempre perguntam de onde eu sou, e eu nunca sei responder de forma objetiva. Eu já morei em muitas cidades, já me mudei de casa umas 30 vezes desde que nasci (alá, ó, o Guinness Book). Hoje eu moro em Piracicaba – já faz três anos e isso é um recorde pessoal.

Tem coisas que eu faço hoje, que fazem parte da minha vida, que por muito tempo acreditei que jamais seria capaz de fazer, e eu nunca consigo me acostumar com elas, sempre fico feliz quando percebo que estou fazendo. Exemplos incluem dirigir; tocar instrumentos musicais; ser mãe; ser designer; me dar bem com plantas e comer brócolis.

Morro de medo de água. Um dos meus sonhos atuais é incluir nadar nessa lista anterior – porque até hoje eu não acredito que algum dia eu vá conseguir nadar nessa vida: eu já fiz aulas de natação, aprendi a nadar e desaprendi depois. O medo é maior que qualquer técnica.

Sobre instrumentos musicais: eu comecei a fazer aulas de ukulele e de violão no ano passado. Sou miserável nos dois, mas sou menos miserável no ukulele. Eu gosto de dizer que não faço aulas pra aprender a tocar; faço aulas pra aprender a ser humilde.

Eu não gosto de algumas coisas das quais, aparentemente, todo mundo gosta, como bolo de chocolate, picolé de limão (eca) e algumas séries muito populares no Netflix. Mas sei lidar bem com as diferenças, podemos ser amigos mesmo assim!

IMG_9191